Jovem envolvido em colisão fatal responde em liberdade

A Polícia Civil vai solicitar, oficialmente, as imagens registradas por câmeras de segurança de lojas próximas ao cruzamento da avenida Getúlio Vargas com a rua João Abo Arrage, onde um acidente entre dois carros resultou na morte de Carmen Yuko Furuse Uetsi, 60 anos, na madrugada deste domingo. Preso em flagrante por embriaguez ao volante, o operador de marketing Matheus Mendonça Antônio Vieira, 21 anos, passou por audiência de custódia ontem e responderá em liberdade.

Os vídeos devem auxiliar as investigações, já que não há testemunhas oculares e ambos os motoristas disseram que o semáforo estava favorável para eles e que o outro desobedeceu a sinalização.

O caso, que será investigado pela delegada Luciana Claro Rodrigues, foi registrado como homicídio culposo e lesão corporal, conforme o JCNET divulgou.

O advogado de Matheus informou que seu cliente reitera ter passado com o carro no momento em que o sinal estava verde e que ele está contribuindo com as investigações.

O ACIDENTE

O acidente ocorreu por volta das 3h30. De acordo com boletim de ocorrência, Matheus conduzia pela Getúlio Vargas, sentido bairro-Centro, o Audi/A3 envolvido no choque com o Gol, onde estavam quatro pessoas, entre elas a vítima fatal.

Por conta da forte colisão lateral, Carmen foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros a 15 metros de distância da batida. Imagens das câmeras mostram a força do impacto. Encaminhada ao Pronto-Socorro Central (PSC) com vida, a mulher não resistiu aos ferimentos e morreu cerca de 20 minutos depois.

O Gol em que a vítima fatal trafegava como passageira era conduzido pelo filho dela e transitava na rua João Abo Arrage. O carro ficou enroscado no sistema semafórico existente no cruzamento. Já o Audi estava no canteiro central, quando a PM chegou.

De acordo com o condutor do Gol, os semáforos estavam sincronizados e o da Getúlio havia acabado de ficar verde para ele, quando houve a colisão, consta em boletim de ocorrência.

A informação foi reiterada pela esposa dele, que também estava no carro. Ela acrescentou, em seu depoimento à polícia, que o marido ainda acelerou para evitar a batida.

Além do casal e da vítima fatal, também estava no carro uma adolescente de 13 anos, que ficou em estado de choque e não teve condições de se manifestar.

PRISÃO

O motorista do Audi foi submetido ao exame de etilômetro porque exalava odor etílico, informa a polícia. Como o resultado foi 0,50 mg/l de álcool por litro de ar, ele recebeu voz de prisão em flagrante por homicídio culposo e lesão corporal.

Um exame clínico realizado por médico legista também constatou embriaguez, consta em documento policial, segundo o qual a perícia foi acionada para o local.

Advogado de Matheus, Thiago Luís Rodrigues Tezani afirma, entretanto, que foi constatado que o motorista estava alcoolizado e não embriagado. "O teor do bafômetro é baixo, bem como o exame clínico, ou seja, ele tinha todos os seus sentidos e suas faculdades preservados". 

Tezani informa que seu cliente reitera não ter invadido sinal vermelho. "Agora, vamos esperar que as imagens sejam anexadas ao processo", detalha, complementando que Matheus foi liberado porque não tem antecedentes criminais, possui residência fixa e ocupação lícita, além de ter prestado socorro às vítimas no momento do acidente. 

"Ele também não se furtou em fazer o teste do bafômetro e o exame clínico. Contribuiu de todas as formas, o que foi determinante para conseguir a liberdade, desde que cumpra os requisitos determinados pela Justiça, como não sair de casa das 22h às 6h, não se ausentar da comarca sem pedir ao juiz e comparecer mensalmente ao Fórum para justificar as suas atividades".

Autor: Web Rádios

Fonte: Fonte : Jornal da Cidade (Bauru)

Data: 18/09/2018 08:18

Visualizações: 14

PARCEIROS